Portal Dignus

Mais um site WordPress

A importância de dormir bem na terceira idade

4 min read
A importância de dormir bem na terceira idade

O sono é vital para a saúde e muito importante para assegurar uma boa qualidade de vida. Dormir é uma necessidade fundamental que garante algo tão básico como a nossa sobrevivência. Contudo, não é apenas o número de horas que é importante, mas também a qualidade do sono e a sua continuidade durante a noite essencial para ser restaurativo e para podermos ter um desempenho adequado durante o dia.

É muito comum que os mais velhos durmam menos horas à noite do que os jovens ou as crianças. Isto é geralmente porque estão reformados, não trabalham e não mantêm uma rotina de obrigações ou de exercício físico, adotando assim um estilo de vida mais sedentário. Os estilos de vida sedentários influenciam o sono das pessoas mais velhas, fazendo-as ficar menos cansadas à noite ou mais descansadas após uma sesta da tarde.
Ter dificuldades em adormecer ou ter sono excessivo durante o dia não é normal em qualquer idade. Os maus hábitos de sono afetam a memória e levam ao mal-estar, sonolência diurna, doenças cardíacas, depressão, doenças mentais, alterações súbitas de humor, entre outros sintomas. O número de horas que uma pessoa precisa depende da sua idade e da atividade física diária.

Fases do sono

Os peritos de cuidados e saúde recomendam que se levantem se não tiverem conseguido adormecer após 20 minutos na cama. Os exercícios de relaxamento são altamente recomendados para o ajudar a adormecer.

De modo a compreender o sono e adotar uma boa higiene do sono, precisamos de compreender as suas 5 fases:

FASE I
Na primeira fase, começamos a adormecer. Os nossos olhos e os nossos membros tornam-se pesados e temos uma sensação de leveza.
FASE II
Na segunda fase, o sono é leve, começamos a descansar, mas ainda respondemos ao despertador ou a outros estímulos.
ETAPA III
O sono torna-se profundo, a temperatura corporal diminui e a respiração diminui. Esta é uma fase de transição que conduz a um sono profundo completo.
FASE IV
O sono é muito profundo, o relaxamento muscular é total. Quando se acorda nesta fase do sono, dá-se por si num momento de desorientação.
FASE V
O sono REM. É um sono paradoxal, é a fase em que os sonhos ocorrem. O relaxamento muscular ainda está completo, mas a atividade mental é muito semelhante aquando estamos acordados.

Consequências do adormecimento excessivo nos idosos

A quantidade média recomendada de sono é entre 7 e 9 horas, mas certos momentos da vida exigem mais horas de sono. As horas que uma pessoa precisa dependerão da idade e do estilo de vida. Isto não significa que, se conseguir dormir 12 horas por dia, deve fazê-lo. O excesso de sono ocasional não é um risco para a saúde, mas se for uma ocorrência regular pode levar a sonolência diurna, desorientação e hipersónia. O sono excessivo está também ligado à doença da tiróide, depressão, demência, doenças renais e hepáticas e doenças cardíacas.
Consequências da privação do sono nas pessoas idosas

A insónia é muito comum nas pessoas idosas. É uma perturbação do sono que é comum neste sector da população.
Noites sem dormir, má qualidade de sono ou falta de uma boa higiene de sono podem ter as seguintes consequências:
• Cansaço diário e mal-estar geral;
• Cansaço crónico;
• Concentração e problemas de memória;
• Diminuição do desempenho cognitivo. Irritabilidade e ansiedade;
• Mudanças de humor repentinas;
• Tensão muscular;
• Enxaquecas e dores de cabeça;
• Diminuição dos reflexos, coordenação e equilíbrio.

Dicas para um sono saudável na velhice

Os especialistas consideram que as pessoas com mais de 65 anos podem dormir o suficiente com 5 ou 6 horas por noite, visto que gastam menos energia e não exercem muito esforço mental. Mesmo assim, é necessário complementar esta noite de sono com 2 ou 3 sestas de sono pouco profundas e adotar bons hábitos de vida:
• Criar um ambiente relaxante. Desligar a televisão, os aparelhos móveis e os relógios.
• Certifique-se de que tem um bom colchão para garantir o seu conforto e bom sono.
• Adotar uma rotina de sono. Levantar e ir para a cama à mesma hora diariamente.
• Preparar um jantar leve. Acabar o jantar uma hora ou uma hora e meia antes de ir para a cama.
• Evitar beber bebidas excitantes, tais como café ou álcool. Evitar também o tabaco e outras drogas.
• Mantenha uma boa atividade física para libertar a tensão e favorecer positivamente o seu descanso. Pelo menos 30 minutos por dia.
• Não fazer a sesta por mais de 20 – 30 minutos.
• Use a sua cama apenas para dormir, não para ver televisão, ler ou usar o seu telemóvel.
• Pergunte ao seu médico se algum dos medicamentos que toma pode ter hipersónia ou insónia como efeito secundário.