Portal Dignus

Mais um site WordPress

Medicina chinesa e envelhecimento ativo

4 min read
Envelhecer ativamente é uma realidade alcançável e compete-nos a nós assumirmos a responsabilidade sobre o nosso processo de envelhecimento.
Medicina Chinesa

O envelhecimento é um processo natural e universal. Para a Medicina Chinesa o processo de envelhecimento inicia-se a partir do momento da conceção. O óvulo, de natureza yin, e o espermatozoide, de natureza yang, transportam determinada quantidade de energia e da sua junção resulta o capital energético disponível do ser humano para a sua vida. Este capital energético é-nos fornecido de uma só vez, na sua totalidade, e o seu potencial vai-se enfraquecendo à medida que envelhecemos. É armazenado no rim e corresponde à energia pré-natal a que os chineses chamam Jing. A energia Jing funciona como uma conta bancária que os nossos pais nos disponibilizam no momento da fecundação que nunca pode ser aumentada.

Ao longo da nossa vida este capital energético vai diminuindo sempre, podendo ser consumido mais rapidamente ou mais lentamente em função do nosso estilo de vida. Uma das causas para o envelhecimento prematuro pode ser de ordem constitucional, isto é, depende da energia Jing que recebemos no momento da conceção. No entanto, a velocidade de depleção dessa energia depende essencialmente dos nossos hábitos de vida e podemos minimizar o seu consumo assumindo a responsabilidade pelas nossas escolhas. O estilo de vida que adotamos, a escolha dos alimentos, o
equilíbrio entre o trabalho físico, intelectual e o descanso, a prática de atividades físicas moderadas, saber gerir as emoções é determinante para nos mantermos saudáveis.

“Para a Medicina Chinesa o processo de envelhecimento inicia-se a partir do momento da conceção.”

Helena Costa

Os fatores externos também determinam o processo de envelhecimento, a exposição prolongada ao frio, ao vento, ao calor ou à humidade, obriga o organismo a criar adaptações energéticas como forma de proteção.

Assim, envelhecer ativamente depende do funcionamento harmonioso entre fatores externos e internos. Através da Medicina Chinesa podemos potenciar o funcionamento do organismo dando-lhe uma maior capacidade de reação perante os desequilíbrios a que é submetido continuamente, sejam eles de natureza interna ou externa.

Com o passar dos anos o envelhecimento natural do corpo leva o indivíduo a tomar por vezes grandes quantidades de medicamentos químicos sobrecarregando órgãos como o fígado e o rim. A utilização da Medicina Chinesa pode minimizar as suas consequências e promover um envelhecimento ativo físico, mental, energético e emocional.

Após um diagnóstico energético individual, através da anamnese, da observação da língua e da palpação do pulso, a Medicina Chinesa determina qual ou quais as técnicas a utilizar para restabelecer o equilíbrio energético do indivíduo. Para tal pode selecionar técnicas de Acupuntura, Fitoterapia, Qi Gong, Dietética e Tui Na.

A Acupuntura é uma técnica indolor que consiste em colocar agulhas em pontos específicos do corpo de forma a equilibrar energeticamente todo o organismo. A Fitoterapia é um ramo da Medicina Chinesa baseado nas caraterísticas terapêuticas de plantas medicinais. Estas plantas são administradas em fórmulas equilibradas que podem ser ingeridas sob a forma de gotas, cápsulas ou comprimidos. Estes medicamentos naturais potenciam os benefícios da Acupuntura. Algumas patologias mais predominantes com o envelhecimento em que é recomendada a conjugação de fitoterapia e da acupuntura são as dores musculares ou articulares, acufenos ou zumbidos, edemas, diabetes, insónias, ansiedade, perda de memória, incontinência, entre outros. Outro benefício é o aumento da imunidade, a ingestão de plantas que reforçam a energia do rim em simultâneo com a estimulação com moxa de determinados pontos de Acupuntura permite diminuir a suscetibilidade a doenças infeciosas como gripes, pneumonias e outros quadros respiratórios que afetam a qualidade de vida do idoso.

O Tui Na é o ramo da Medicina Chinesa que utiliza técnicas de estimulação manual dos meridianos e pontos de Acupuntura. É utilizado em diversas patologias ou simplesmente para relaxamento. De acordo com o diagnóstico energético também podem ser selecionados exercícios de QiGong e selecionados determinados alimentos de forma a potenciar a vitalidade do organismo.

Envelhecer é inevitável, à medida que o Jing renal se vai consumindo vamos envelhecendo de forma natural. Quando esta reserva termina, a nossa vida chega ao fim. Envelhecer ativamente é uma realidade alcançável e compete-nos a nós assumirmos a responsabilidade sobre o nosso processo de envelhecimento.

Helena Costa
Licenciatura em Fisioterapia, Pós-Graduação em Medicina Chinesa
Formação em Hipnose Clínica pelo London College of Clinical Hypnosis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.